CEO da Quaest diz que “se Ciro desistir é quase certo que Lula ganhe no 1º turno”

Felipe Nunes, CEO da Quaest

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

O CEO do Instituto Quaest, Felipe Nunes, afirmou que caso Ciro Gomes (PDT) desista da corrida presidencial deste ano, é quase certo que o ex-presidente Lula (PT) ganhe a eleição de outubro no primeiro turno. A avaliação é baseada na pesquisa divulgada nesta quarta-feira (12).

Durante entrevista ao Fórum Onze e Meia, da Revista Fórum, Nunes explicou que o mais recente levantamento presencial, realizado pelo instituto, aponta que 40% dos eleitores de Ciro migrarão para Lula, caso o pedetista desista de sua candidatura.

Questionado sobre o fato de que Ciro Gomes tinha 11% das intenções de voto no levantamento de outubro e agora soma apenas 5%, Nunes destaca que esta é a grande surpresa da pesquisa.

“Ciro vem caindo a cada mês, como se seu eleitor não acreditasse mais que a candidatura dele seja viável. O que se pode observar é que o Ciro foi engolido pela possibilidade de Lula vencer no primeiro turno”, aponta.

Nunes relata, também, que a desistência de Sergio Moro (Podemos), se acontecer, é mais favorável a Jair Bolsonaro (PL), pois 22% do eleitorado do ex-juiz mudará para o atual presidente.

Felipe Nunes acredita que a chapa Lula-Alckmin é bem-vinda

O CEO do Instituto Quaest destaca, ainda, que uma eventual chapa Lula-Alckmin é bem-vinda.

Primeiro, porque pode atrair o eleitorado do estado de São Paulo e, segundo, porque sinaliza ao mercado que o futuro governo do petista, caso ocorra, não será revanchista.

Mulheres rejeitam mais o governo Bolsonaro

Felipe Nunes destacou uma novidade no levantamento divulgado nesta quarta: “Pela primeira vez houve um descasamento entre os eleitores homens e mulheres.

Eles rejeitam menos Bolsonaro, enquanto elas rejeitam mais, especialmente pela postura contrária do governo em relação à vacinação de crianças”.

Moro não sobe porque “a terceira via é muito concorrida”

Em relação a Moro, o CEO da Quaest declara que o ex-juiz, neste levantamento, caiu da margem de erro. “O terceiro levantamento é quando os candidatos alçam voo, mas não é o que acontece com ele. Moro tem um teto de 30%, porém, a terceira via é bastante concorrida. É muita gente para pouco voto”.

Fonte: Revista Fórum

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

VEJA MAIS