Universidade de Washington diz que Brasil deve chegar a julho com 563 mil mortos

Enterro de mortos por coronavirus em cemitério de Manaus

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Uma projeção feita por cientistas e pesquisadores de um centro de estudos ligado à Universidade de Washington, nos Estados Unidos, aponta que, em 1º de julho, o Brasil terá acumulado 562.863 mortes causadas pela covid-19. Somente para abril, a estimativa é de mais 100 mil mortes.

Essa é a projeção média, que considera que a vacinação ganhará escala nos próximos 90 dias e a variante B.1.7 (a do Reino Unido) continue a se espalhar. O levantamento também traz duas outras projeções:

  • otimista (508 mil mortes): se houver 95 % de uso de máscaras em público, o número de mortes até 1º de julho ainda passaria de meio milhão;
  • pessimista (598 mil mortes): isso aconteceria se o nível de mobilidade social das pessoas aumentar nos próximos dias.

O estudo aponta que o pico de mortes por coronavírus no Brasil deve ocorrer em 24 de abril, quando o país terá 4.004 vítimas em 24 horas. Depois disso, o número de mortes diárias deve cair gradativamente até o fim de julho.

O recorde de mortes por covid-19 registradas no Brasil em 1 só dia foi na última quarta-feira (31), com 3.869. A 1ª vez que o número ficou acima de 3.000 foi em 23 de março, quando as autoridades notificaram mais 3.251 mortes. Na terça (30), foram 3.780 vítimas.

No site, os autores do estudo afirmam que a projeção é baseada nos seguintes fatores:

  • taxa de isolamento social;
  • disseminação de novas variantes do coronavírus;
  • andamento da vacinação;
  • uso de máscaras.

“Ao fazer essas previsões, pretendemos ajudar os formuladores de políticas a planejarem os dias e meses à frente e a tomar medidas para mudar o curso da pandemia para melhor”, afirmam os pesquisadores.

PANDEMIA NO BRASIL

Pelo menos 12.953.597 brasileiros foram diagnosticados com covid-19 e 330.193 morreram pela doença até as 17h30 deste sábado (3). Os dados são do Ministério da Saúde. São 1.987 vítimas a mais que o confirmado no dia anterior. As autoridades também confirmaram mais 43.515 diagnósticos.

O Ministério da Saúde também contabiliza 11.305.746 pessoas recuperadas e 1.317.658 em acompanhamento. Por conta da Sexta-Feira Santa os números do balanço foram menores que o das últimas semanas. Com isso, o Brasil registra a 2ª queda consecutiva na média móvel de mortes. São 2.806 mortes mortes por dia, contabilizando a última semana. Na quinta-feira (1) o país atingiu o recorde de 3.117.

O Brasil ocupa a 18ª posição no ranking mundial. O vírus é mais letal na República Tcheca: mata 2.505 por milhão de habitantes.

Fonte: Poder360

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *