Vereador crítico do isolamento social muda de opinião após perder o pai

Vereador Sargento Silvano

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Apoiador do presidente Jair Bolsonaro, o vereador Sargento Silvano (PSD) surpreendeu seus seguidores nas redes sociais após mudar de opinião sobre o isolamento social.

O político chegou a defender, no final de março, o discurso de Jair Bolsonaro para a abertura imediata do comércio e de igrejas. Naquela ocasião, o presidente chamou o coronavírus de “gripezinha” em rede nacional.

No entanto, o vereador agora prega o isolamento social e ataca o presidente: “Bolsonaro mente”.

No mês de abril, o vereador e cerca de dez pessoas da família dele foram infectadas pelo novo coronavírus. O pai do Sargento, de 65 anos, não resistiu e morreu depois de mais de 30 dias internado no hospital.


ACOMPANHE NOSSAS REDES SOCIAIS


“Eu e minha esposa pegamos logo de primeira. Depois adoeceu minha mãe, meu pai, cunhada, meus filhos, minha nora e meu irmão. Moramos em casas próximas e mesmo usando máscaras e álcool gel, fomos todos adoecendo”, contou.

“Um mês antes (de adoecermos) eu queria abrir a igreja, conversei com o Ministério Público e eles informaram seguir linha não política, mas científica; descobriram que o Pará seria muito atingido. Diante da explicação do MP, decidi retroceder e informar que deveríamos manter isolamento, usar máscaras e que as igrejas deveriam ficar online, parei de defender a abertura”, explica Silvano.

A experiência negativa da Covid-19 fez o vereador refletir sobre a importância de preservar vidas. “Passei 11 dias trancado em casa, na beira da morte. Comecei a definhar como ser humano. Quando Deus me levantou, eu fui cuidar das pessoas, da minha família. Comecei a ficar muito revoltado com o Bolsorano, porque o que ele tá pregando é mentira”, afirmou.

“O que a adianta a gente brigar pra ter comércio, bens, se a gente não leva nada? O que vale é a prevenção. Meu pai morreu, ele construiu um patrimônio e nem com a roupa que ele tinha, ele foi pro túmulo. Ele foi enrolado num lençol de hospital e ficou dentro de um saco no caixão”, relata o vereador.

Antes apoiador, o vereador agora ataca Bolsonaro: “Não é gripezinha como Bolsonaro falou, ele é mentiroso. Os seguidores do Bolsonaro estão cegos. Eles não conseguem ver além do que acreditam, como se tivessem na frente deles uma parede, eles não conseguem pensar na dimensão. Hoje são 16 mil pessoas que morreram, é uma cidade inteirinha. São muitas pessoas que estão sofrendo, será que estamos idolatrando um homem e esquecendo amor pelo próximo?”, disse.

Confira a publicação do vereador em Março de 2020

Postagem do vereador Sargento Silvano nas redes sociais

Confira a publicação do vereador em Abril de 2020

Postagem do vereador Sargento Silvano nas redes sociais

COMENTÁRIOS

Uma resposta

  1. Lamento a morte do pai dele, mas me pergunto pq ele acreditou no bozo ao invés de crer na ciência. “Bolsonaro mentiu”. Lógico! Cientistas do mundo todo falando e a pessoa vai acreditar nele??

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *