Jilmar Tatto é o nome escolhido pelo PT para disputar Prefeitura de São Paulo

Jilmar Tatto

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Ex-secretário dos Transportes de São Paulo, durante a gestão de Fernando Haddad, Jilmar Tatto foi o nome escolhido  pelo Partido dos Trabalhadores  para disputar a Prefeitura de São Paulo. 

Em votação realizada na tarde deste sábado (15), Tatto ganhou a disputa pela indicação por 15 votos do deputado federal e ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha. Foram 312 votos de Tatto contra 297 de Padilha e um voto branco. A votação foi realizada  por meio digital pela primeira vez devido à pandemia do novo coronavírus.

Em transmissão online após a disputa, o pré-candidato disse que a campanha em São Paulo será uma trincheira para os campos progressista e democrático pelo “Fora Bolsonaro” e  afirmou que vai buscar alianças nesses setores para viabilizar sua candidatura.

Como proposta de campanha, Tatto anunciou que vai incluir em seu programa de governo a Renda Básica da Cidadania, projeto criado pelo vereador petista Eduardo Suplicy, para combater os efeitos da pandemia do novo coronavírus. “Depois dessa pandemia, a população vai ficar mais pobre”, disse.

O petista fez ainda um apelo para a militância evitar o contágio pela doença “Precisamos de todos vivos, se cuidem, cuidem dos seus parentes”, pediu.

Vencido na disputa interna do partido, Padilha afirmou que o processo foi um aprendizado e defendeu que é possível ampliar o processo democrático pelo meio digital. “Não tem como o PT fazer a disputa política nesse momento sem se armar do tema da comunicação”, defendeu.

O deputado federal afirmou que participará ativamente da campanha municipal em São Paulo. “A partir de hoje, pode contar comigo para sua campanha e para construirmos uma grande bancada de vereadores. Pode contar comigo como deputado federal, pra distribuir panfleto, fazer live”, disse.

O nome de Tatto deve ainda ser confirmado em convenção partidária a ser realizada entre 5 de julho e 4 de agosto, de acordo com o calendário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Disputa municipal

Pelo campo da esquerda o candidato do PCdoB é o ex-ministro dos Esportes, Orlando Silva e o PSOL ainda não definiu candidatura. A disputa interna no partido acontece entre os nomes do coordenador nacional do MTST, Guilherme Boulos, a deputada Sâmia Bonfim e o vereador Carlos Giannazi.

Mais ao centro da disputa política municipal, o PSB definiu junto ao PDT o nome do ex-governador Márcio França para a disputa.

No campo da direita as candidaturas já definidas são a do atual prefeito Bruno Covas (PSDB), Andrea Matarazzo (PSD), Filipe Sabará (Novo), Joice Hasselmann (PSL) e Arthur do Val (Patriota).

Com informações do Brasil de Fato

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *