Zambelli a Moro antes de demissão: “Bolsonaro vai cair se o senhor sair”

Carla Zambelli, Bolsonaro e Sérgio Moro

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

A deputada Carla Zambelli (PSL/RJ) enviou uma mensagem ao ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro em 23 de abril pedindo que ele conversasse com o presidente Jair Bolsonaro. Segundo ela, o intuito era emplacar Moro na cadeira de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), que será aberta com a aposentadoria de Celso de Mello no final deste ano.

No diálogo, revelado pela GloboNews nesta quinta-feira (14), Zambelli disse a Moro: “Bolsonaro vai cair se o Sr. sair”. Como resposta, Moro afirmou à deputada que já havia conversado com o presidente naquele dia. Logo depois, disse que não está “à venda”.

As mensagens foram trocadas um dia antes do ex-juiz da Lava Jato anunciar sua saída do governo.

A conversa foi incluída no inquérito aberto pelo STF para apurar suposta tentativa de interferência política na Polícia Federal (PF) por parte do presidente da República. A suposta atitude foi apontada por Moro em depoimento e teria sido demonstrada em reunião ministerial de 22 de abril.


ACOMPANHE NOSSAS REDES SOCIAIS


Confira a troca de mensagens entre a deputada e o ex-ministro:

  • Carla Zambelli: “Ministro, por favor, me ouça só um pouco”
  • Sergio Moro: “ola”
  • Carla Zambelli: “O Sr é muito maior que um cargo”
  • Carla Zambelli: “O Brasil depende do sr estar no MJ”
  • Carla Zambelli: “Bolsonaro vai cair se o Sr sair”
  • Carla Zambelli: “Entendo sua frustração”
  • Carla Zambelli: “Pelo amor de Deus, me deixe ajudar.”
  • Carla Zambelli: “Vamos amanhã marcar 07h00 com o PR lá no Alvorada”
  • Carla Zambelli: “A gente conversa e ele lhe garante a vaga no STF este ano”
  • Sergio Moro: “Já falei com ele hoje”
  • Carla Zambelli: “E o Sr fica só para não criarmos esta crise”
  • Carla Zambelli: “Vcs ganharam sozinhos”
  • Carla Zambelli: “Vcs 2 são 2 bicudos”
  • Carla Zambelli: “O Sr é frio e ele é orgulhoso”
  • Carla Zambelli: “Talvez tendo uma 3a pessoa, a gente consiga resolver”
  • Carla Zambelli: “Me deixa tentar, pelo amor de Deus”
  • Carla Zambelli: “Eu lhe acompanho há anos”
  • Sergio Moro: “Prezada, vamos aguardar.”
  • Carla Zambelli: “Já fui presa defendendo as suas ideias e ideiais”
  • Carla Zambelli: “Por favor, ministro, aceite o Ramage”
  • Carla Zambelli: “É vá em setembro para o STF”
  • Carla Zambelli: “Eu me comprometo a ajudar”
  • Carla Zambelli: “A fazer o JB prometer”
  • Sergio Moro: “Prezada, não estou a venda”

Também em 23 de abril, conforme os diálogos divulgados, Carla Zambelli enviou uma mensagem a Moro informando que estava na sede do Ministério da Justiça. Ela pediu a ele “5 minutos” para uma conversa:

  • Carla Zambelli: “Tô aqui no MJ”
  • Carla Zambelli: No seu andar”
  • Carla Zambelli: Por favor, me dá 5 mimutos”
  • Carla Zambelli: “Por fabpr”
  • Carla Zambelli: “Deixa só eu falar com vc”
  • Carla Zambelli: Estou com o Lucas”
  • Carla Zambelli: Deixa eu entrar só 5 minutos”
  • Carla Zambelli: “O Planalto que pediu, mas estou vindo não como parlamentar”
  • Carla Zambelli: “Mas como sua admiradora”
  • Carla Zambelli: “Pelo NasRas”
  • Carla Zambelli: “Há 6 anos te defendo”
  • Carla Zambelli: “Me ouve só um pouco”
  • Carla Zambelli: “Tudo o que os criminosos querem é a sua saída”
  • Carla Zambelli: Não dê esse gosto a eles, por favor”
  • Carla Zambelli: “O Brasil precisa de vc”
  • Sergio Moro: Se o PR anular o decreto de exoneração, ok”
  • Carla Zambelli: “Vou lá tentar falar com ele”

TROCA NO COMANDO DA PF

Em 17 de abril, em novo diálogo com o então ministro, a deputada disse que seria “100%” sincera e questionou a Moro se Maurício Valeixo, então diretor-geral da PF, era o “homem certo” para o cargo:

  • Carla Zambelli: “Ministro, como usual, vou usar de 100% de sinceridade. O Dr. Valeixo é o homem certo para dirigir a PF? A Erika Marena e o Edu Mauat sempre apontaram coisas sobre as atitudes dele na lava jato. Uma mudança agora seria muito bem vinda. Há a lista tríplice…. a Erika arrebentaria lá na DG…. Os casos da lava jato no Congresso precisam andar. Por favor, faça algo, urgente.”
  • Sergio Moro: “O Valeixo manteve a prisão do Lula diante da ordem ilegal de soltura do Des. la do RS. Se algo demora da LV no stf não é pela PF mas de outras pessoas.”
  • Carla Zambelli: “Converse olho no olho com o PR e explique tudo isso….. por favor, Ministro. Pergunte onde ele quer ajudar, abra a comunicação.”
  • Sergio Moro: “Já foi falado um milhão de vezes”
  • Carla Zambelli: “Ontem ele me disse que vc era desatmamentista. Acho que vcs tiveram alho recente. E ele não confia no Valeixo…..”
  • Sergio Moro: “Bem, acho que ele deveria confiar em mim”
  • Carla Zambelli: “Deveria…….”

ATIVISMO POR NOMEAÇÕES

Em entrevista à CNN Brasil, a deputada Carla Zambelli afirmou que fazia ativismo por nomeações no STF mesmo antes de ser deputada.

“Quando era ativista, indiquei a Michel Temer, pessoalmente, a indicação do doutor Ives Gandra Martins Filho. Expliquei meu histórico e que sempre me preocupei sobre os indicados ao STF. Nunca tive problema de dizer publicamente que existe vontade, não só minha, de que o ex-ministro Sergio Moro deveria ir para o Supremo”, disse a deputada.

Questionada sobre o vídeo da reunião ministerial que Moro citou como sendo uma das principais provas da tentativa de ingerência na PF por Bolsonaro, Zambelli falou que não viu a íntegra da gravação, mas disse acreditar que a divulgação das imagens favorecerá Bolsonaro.

“Não tive acesso ao vídeo, mas o presidente recebeu aval para divulgá-lo pelos ministros. Porém, cabe à Justiça analisar o conteúdo. Acho que vai acontecer com esse vídeo a mesma coisa dos exames, ou a apresentação do print apresentado por Moro. Muita expectativa e, na hora de mostrar, irão perceber que não há nada lá”, declarou a deputado do PSL.

A congressista prestou depoimento sobre o caso na quarta-feira (13). Na oitiva, afirmou que não chegou a ter qualquer conversa com o presidente Jair Bolsonaro no sentido de o ex-ministro Sergio Moro aceitar a substituição da direção da Polícia Federal tendo como contrapartida uma vaga no STF. Zambelli também disse que não chegou a ter conversas com pessoas em nome do presidente da República.

Com informações do Poder 360

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *