Bancos pressionam Senado e redução de juros sobre cartões deverá ser menor

Sessão virtual do Senado Federal

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

O Senado deve votar nesta quinta-feira (14) um projeto de lei que estabelece um limite para a cobrança de juros em cartões de crédito e cheque especial. A iniciativa sofre resistência de bancos, que desejam cobrar livremente os juros.

No entanto, para vencer as resistências ao projeto, o relatório do senador Lasier Martins (Podemos/RS) vai aumentar o limite para 31% e reduzir a vigência para dezembro 2020. As mudanças no texto foram confirmadas pelo Congresso em Foco com Alvaro Dias.

Instituições bancárias procuraram Alvaro para falar sobre a medida, mas ele conta que não aceitou o convite. “Os bancos pressionam. Ontem especialmente convidaram senadores para videoconferência. Agradeci o convite, mas tinha compromisso no horário. Não sei se ocorreu”.


ACOMPANHE NOSSAS REDES SOCIAIS


O líder do MDB no Senado, Eduardo Braga (AM), crê que a matéria será aprovada nesta quinta. Juntos, o MDB e o Podemos têm 23 senadores. Se aprovada, a proposta seguirá para a Câmara dos Deputados.

A medida faz parte do pacote de iniciativas do Congresso para amenizar a crise econômica desencadeada pela pandemia de covid-19.Segundo o Banco Central, o juro médio do cheque especial ficou em 130% ao ano para pessoas físicas em março. No caso do cartão de crédito, a taxa média do rotativo regular (quando há pelo menos o pagamento da fatura mínima) ficou em 296,1% ao ano.

Com informações do Congresso em Foco

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *