Mãe de Cazuza proíbe músicas do filho em manifestações de apoio a Bolsonaro e contra a democracia

Cazuza e sua mãe

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Lucinha Araújo, mãe de Cazuza, se manifestou através da ONG Sociedade Viva Cazuza contra o uso de músicas de seu filho em manifestações bolsonaristas.

Nas últimas semanas, atos de apoiadores de Jair Bolsonaro, que têm contado com a participação do próprio presidente, contaram com a música “Brasil”, de Cazuza em parceria com George Israel e Nilo Romero, como uma espécie de “música tema” dos protestos. Trata-se da composição com os versos “Brasil, mostra a tua cara/Quero ver quem paga/Pra gente ficar assim”.

Nesses atos bolsonaristas, os manifestantes têm atentado contra a democracia ao pedirem o fechamento de instituições como o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Congresso Nacional, e também por uma intervenção militar.


ACOMPANHE NOSSAS REDES SOCIAIS


“Com base nas prerrogativas dadas pelo artigo 29 da Lei de Direitos do Autor (Lei 9610/98), a Viva Cazuza desde logo torna pública a proibição da execução de qualquer obra ou interpretação de Cazuza em qualquer evento e/ou manifestação dessa natureza, ficando qualquer um que desrespeite esta proibição sujeito à aplicação das sanções civis e penais cabíveis em virtude de violação de direitos autorais. Apoiamos a democracia e não atitudes violentas”, diz trecho da nota divulgada na sexta-feira (8) pela Viva Cazuza, e que é assinada pela mãe de Cazuza e pelos compositores George Israel e Nilo Romero.

Na nota, a ONG faz ainda uma defesa das medidas de isolamento social, algo que o presidente Jair Bolsonaro e seus apoiadores se colocam contra.

“Seguimos as orientações da OMS que recomenda que a população fique em casa, em isolamento, pensando no bem de todos, sendo solidários e trabalhando para diminuição do sofrimento e privação dos mais vulneráveis”, diz o texto.

Confira a publicação no Facebook

Com informações da Revista Fórum

COMENTÁRIOS

Uma resposta

  1. Parabéns a d.Lucinha ,ao George e ao Israel por essa iniciativa coerente e inteligente. Não podemos apoiar essa apologia a Ditadura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *