Chefe da Casa Civil de Santa Catarina se demite depois de suposta fraude na compra de respiradores

Douglas Borba, chefe da Casa Civil do governo de Santa Catarina

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

O secretário da Casa Civil de Santa Catarina, Douglas Borba, entregou neste domingo (10) seu pedido de demissão do cargo.

A exoneração acontece em meio à investigação da Polícia Civil sobre a compra de 200 respiradores pelo governo do Estado. Os equipamentos custaram R$ 33 milhões no total e ainda não foram entregues.

O Ministério Público de Santa Catarina (MP/SC) e o Tribunal de Contas do Estado (TCE/SP) apontam fraude na aquisição dos respiradores da Veigamed.


ACOMPANHE NOSSAS REDES SOCIAIS


Segundo o inquérito, foi Borba que recomendou a companhia para a compra dos produtos, essenciais para pacientes em quadro respiratório grave devido à infecção pelo coronavírus.

A informação teria partido do ex-secretário de Saúde, Helton Zeferino, que também foi exonerado pelo caso. Em seu depoimento Zeferino informou que a Casa Civil teve participação direta na compra dos respiradores. Teria dito ainda que o secretário indicou a empresa que fez a comercialização dos equipamentos.

O caso foi revelado pelo site The Intercept, o que fez com que o MP/SC iniciasse uma investigação. Os deputados estaduais de Santa Catarina também instalaram uma CPI para averiguar as informações divulgadas pela reportagem do site.

“No pedido, (o secretário) explica que o afastamento é necessário para que possa cuidar de sua defesa e seguir colaborando espontaneamente com as investigações em função de seu nome ter sido citado no processo de compra de respiradores pela Secretaria de Saúde”, afirma o governo catarinense em nota.

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *