Bolsonaro mostra conversa com Moro para contra-atacar e acusa ex-ministro de “crime federal”

Bolsonaro mostra conversas de WhatsApp com Moro

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Em coletiva no Palácio do Planalto no final da tarde desta terça-feira (5), o presidente Jair Bolsonaro classificou as acusações de Sérgio Moro, feitas em depoimento à Polícia Federal, como “mentiras deslavadas”.

Moro acusa Bolsonaro de interferência política na Polícia Federal. Para confrontar seu ex-ministro, o presidente mostrou, através de seu celular, uma das mensagens que teve com ele no WhatsApp.‌‌‌

“Em nenhum momento pedi relatório de inquéritos. Isso é mentira. O Sergio Moro foi correndo entregar o telefone para a Globo. Inclusive, ele tinha peças de relatórios pessoais de coisas que eu passava para ele. É um crime federal”, declarou.


ACOMPANHE NOSSAS REDES SOCIAIS


Na conversa mostrada, Bolsonaro havia mandado o link de uma matéria do site O Antagonista que dava conta de que a PF estaria “na cola” de 12 deputados bolsonaristas, ao que o ex-ministro teria respondido: “Fofoca”.‌

Na coletiva, Bolsonaro disse ainda que não ataca a imprensa. Pela manhã, o presidente mandou jornalistas “calarem a boca”.‌

“Alguém já viu uma medida minha contra a mídia? O Lula fez”, disparou.‌‌

“A imprensa deveria se orgulhar de ter um presidente que não está sendo acusado de nenhum ato de corrupção”, completou.

Bolsonaro disse ainda que vai analisar a íntegra do depoimento de Moro à PF para poder falar sobre o assunto.

Com informações da Revista Fórum

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *