Produção industrial cai 9,1% em março, pior resultado desde 2002

Produção industrial

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

A produção industrial brasileira registrou queda de 9,1% em março na comparação com o mês anterior. É o pior resultado para o mês desde 2002.

Em relação ao mesmo período do ano anterior, a produção caiu 3,8%. A queda também reverteu o resultado positivo de 12 meses: agora, o setor registra retração de 1% no período.

Os números com ajuste sazonal (acerto sobre taxas para compensar variações de estações do ano) foram divulgados nesta terça-feira (5) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O gerente da pesquisa, André Macedo, explica que o resultado foi impactado pelas paralisações de parques industriais impostas pelas medidas de isolamento social, principal forma de combater a expansão do coronavírus.


ACOMPANHE NOSSAS REDES SOCIAIS


“Esse impacto da pandemia fica evidenciado quando se compara com o mês de fevereiro, já que a taxa é fortemente negativa e representa a queda mais intensa desde maio de 2018, quando houve a greve dos caminhoneiros”, disse Macedo.

Segmento

Todas as 5 grandes categorias pesquisadas registraram queda na passagem de fevereiro para março. Eis abaixo:

  • bens de capital: -15,2%;
  • bens intermediários: -3,2%;
  • bens de consumo semi e não duráveis: -12%;
  • bens de consumo: -14,5%;
  • bens de consumo duráveis: -23,5%.

O tombou atingiu 23 dos 26 ramos pesquisados. A principal influência negativa foi dada pelo setor de veículos automotores, reboques e carrocerias (-28,0%). Outras contribuições negativas vieram de confecção de artigos do vestuário e acessórios (-37,8%) e produção de bebidas (-19,4%).

Do lado positivo, estiveram apenas ramos de impressão e reprodução de gravações (8,4%), de perfumaria, sabões, produtos de limpeza e de higiene pessoal (0,7%) e de manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos (0,3%).

Com informações do Poder 360

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *