Sobre recorde de mortos Bolsonaro diz: “E daí? Lamento, quer que eu faça o quê?”

Bolsonaro responde questionamento da imprensa

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (28) que lamenta, mas não pode fazer nada em relação ao novo recorde de mortos pelo coronavírus no Brasil. Em 24 horas, o país contabilizou 474 vítimas fatais da doença.

Com a nova marca, o Brasil superou a China no número total de óbitos. “E daí? Lamento. Quer que eu faça o quê? Eu sou Messias, mas não faço milagre”, afirmou o presidente, em frente ao Palácio da Alvorada.


ACOMPANHE NOSSAS REDES SOCIAIS


Bolsonaro declarou ainda que quem tem que explicar os números é o ministro da Saúde, Nelson Teich. No entanto, Teich também economizou nas informações e se limitou a fazer uma coletiva “relâmpago” após o recorde.

Anteriormente, o número mais elevado era de 23 de abril, com 407 vítimas de um dia para o outro. Na ocasião, o ministro da Saúde justificou que o número era resultado de um acúmulo de casos anteriores. No entanto, com a manutenção do índice elevado, Teich resolveu assumir que a tendência da epidemia é de piora e que a curva sobe.

No índice total de letalidade, o Ministério a Saúde informou 5.017 mortos pela covid-19. A China registrou 4,6 mil óbitos por causa da doença.

Fonte: Carta Capital

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *