Pedro Bial diz que Petra Costa é “menina da mamãe” e chama filme de “ficção alucinada”

Pedro Bial

COMPARTILHE ISSO

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Em entrevista a uma rádio do Rio Grande do Sul nesta segunda-feira (3), o apresentador da TV Globo, Pedro Bial, atacou a diretora Petra Costa por seu documentário “Democracia em Vertigem”, um dos indicados ao Oscar deste ano na categoria de melhor documentário.

Bial disse que Petra é uma “ótima cineasta”, mas que filme é uma “ficção alucinada” e conta mentiras.


Fique informado, acompanhe o blog Contra Corrente nas redes sociais:
Facebook, Instagram e Twitter


O documentário da brasileira comenta os bastidores do golpe contra a ex-presidenta Dilma Rousseff em 2016, assim como os fatores que precederam o fato. Para o apresentador, a história é narrada com “non sequitur”, expressão que indica falta de conexão entre a premissa inicial e a conclusão sobre um episódio.

“Você cria uma relação de causa-consequência entre coisas que não tem a menor relação causal. O filme é todo assim. Vai contando as coisas, me desculpem a expressão, mas num pé com bunda danado”, afirmou.

Em outro trecho, o Bial afirma que a diretora, de 36 anos, “é uma menina querendo dizer para a mamãe dela que ela fez tudo direitinho, que ela está ali cumprindo as ordens de mamãe, a inspiração de mamãe. ‘Somos da esquerda, somos bons. Nós não fizemos nada’”.

A diretora tem sofrido ataques de bolsonaristas nas redes, puxados pelo deputado federal, Eduardo Bolsonaro (Sem Partido-SP), desde o começo da manhã desta segunda-feira (3). Petra concedeu uma entrevista na TV PBS, dos EUA, e afirmou, entre outras coisas, que Bolsonaro incentiva a destruição da Amazônia e ameaça o público negro e LGBT.

Fonte: Revista Fórum

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *