Áudio da deputada Carla Zambelli sugere compra de votos na votação da reforma da Previdência

Carla Zambelli, Bolsonaro e Sérgio Moro

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Está circulando na internet um áudio em que a deputada federal Carla Zambelli (PSL/SP) admite que só conseguiu enviar recursos para um município paulista porque votou a favor da reforma da Previdência. A gravação teria sido enviada pela deputada a um governante municipal e está sendo vista pelos parlamentares de esquerda como uma prova de que houve compra de votos na aprovação da Nova Previdência.

Carla Zambelli ainda não se manifestou.


Fique informado, acompanhe o blog Contra Corrente nas redes sociais:
Facebook, Instagram e Twitter


“Infelizmente, o deputado no primeiro mandato não tem verba. É meu primeiro ano de mandato. Só consegui essa verba e indiquei mais R$ 5 milhões para a saúde do estado porque houve uma verba suplementar por conta da reforma da Previdência. Então, todos os deputados que votaram a favor da reforma da Previdência tiveram alguma verba que poderiam tirar de alguns ministérios para poder mandar para alguma cidade”, diz o áudio atribuído a Carla Zambelli.

A gravação, que começou a circular na noite dessa sexta-feira (17), chegou aos Trend Topics do Twitter no Brasil na manhã deste sábado (18). Com mais de 6,8 mil tuítes, Carla Zambelli já é um dos dez assuntos mais comentados na rede social.

A maior parte desses comentários vem de vozes da oposição que viram o áudio como uma prova de o governo federal pagou pelos votos dos deputados – até dos deputados que apoiam o governo Bolsonaro como Carla Zambelli – para poder aprovar a sua principal proposta econômica: a reforma da Previdência.

“Somado a diversas manifestações públicas de parlamentares e também do governo, o áudio de Carla Zambelli revela que a reforma da Previdência só foi aprovada a partir da liberação de dinheiro público para compra de votos. Um verdadeiro esquema sujo de ‘toma lá, dá cá'”, disse, por exemplo, a deputada Sâmia Bomfim (Psol/SP), que foi uma das primeiras a comentar o áudio e chamou a gravação de “escândalo”.

Confira o áudio:

Fonte: Congresso em Foco

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *