Carlos Bolsonaro teria vazado a denúncia contra a Secom de Bolsonaro, afirma Guga Noblat

Guga Noblat

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

O jornalista Guga Noblat afirma, através do Twitter, nesta quinta-feira (16), ter ouvido de fonte ligada à Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom), que foi o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) o “responsável pelo vazamento da notícia sobre o presidente da Fabio Wajngarten ganhar grana de emissoras de TV secretaria”.

“Carluxo pelo jeito quer demitir mais um”, comenta o jornalista.


Fique informado, acompanhe o blog Contra Corrente nas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter


“Ouvi ontem à noite de uma fonte ligada à Secom que alguns ali acreditam ser Carluxo o responsável pelo vazamento da notícia sobre o presidente da Fabio Wajngarten ganhar grana de emissoras de TV. Carluxo pelo jeito quer demitir mais um.”

Confira a publicação:

Perfil de lobista

O chefe da Secretaria Especial de Comunicação da Presidência da República (Secom), Fábio Wajngarten, pivô da nova crise que envolve o governo de Jair Bolsonaro (Sem Partido), divide opiniões no governo e na própria família Bolsonaro.

Ao rever a sua trajetória, fica evidente que ele se aproximou da família em um momento frágil – após o ataque com uma faca que Bolsonaro sofreu em Juiz de Fora. Filho de um médico do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, Wajngarten teria atuado para que o então candidato fosse transferido para o local.

Wajngarten teve acesso livre ao quarto de Bolsonaro durante os 23 dias de internação. Neste período, se aproximou de Carlos Bolsonaro. Depois da eleição, se manteve distante. O contato com o presidente e Carlos foi retomado quando Bolsonaro passou 17 dias hospitalizado para a retirada da bolsa de colostomia, entre janeiro e fevereiro de 2019.

A atuação do secretário, no entanto, passou a ser criticada no final do ano passado por Carluxo, seu aliado quando chegou ao cargo há dez meses.

Em conversas reservadas, o ex-ministro Carlos Alberto dos Santos Cruz, com quem Wajngarten trabalhou, costuma dizer que o secretário tem “perfil de lobista”.

Fonte: Revista Fórum

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *